Acesso à informação

Perguntas Frequentes:SISAB

Perguntas Frequentes Gerais do sistema
Os dados serão processados uma vez por mês, após o fechamento da competência do cnes, (conforme cronograma disponível em http://cnes.datasus.gov.br/pages/acesso-rapido/cronograma.jsp) e disponibilizados no sisab após 5 dias.
Acesse o site: http://egestorab.saude.gov.br/paginas/login.xhtml, inserir as credenciais do gestor municipal de saúde terá acesso ao resumo de envios por equipe, total de dados transmitidos por estabelecimento e o total de fichas transmitidas por competência.
Os dados apresentado na aplicação neste momento não possui validação local. após o envio para o servidor nacional os dados são validados na base do sisab, portanto pode ocorrer diferença entre o número enviado e o apresentado no sisab.
É necessário acessar com o cpf e senha do gestor cadastrado no controle de uso do e-sus ab.
Para acessar o sisab: http://sisab.saude.gov.br; será necessário entrar com o cpf e senha do gestor cadastrada no controle de uso do e-sus ab, por meio do cnpj e senha do fms (fundo municipal de saúde) que recebe recursos do ministério da saúde (caso não saiba qual o cnpj recebe o referido recurso,o mesmo devera entrar em contato com a dicon do seu estado).
O próprio sistema pec possui relatórios de produção onde poderá acompanhar a produção que o município está realizando por competência, tais relatórios estão disponíveis apenas para os perfis de gestão municipal e profissional de saúde no pec. mas também é possível visualizar tais informações através do sistema sisab, cujo link de acesso é: sisab.saude.gov.br. tal sistema é a nível de gestão e, com isso, os dados de acesso são os mesmos utilizados pelo gestor do esus no sistema de controle de uso do esus ab (cpf e senha).
Foi orientada a aguardar a sistema atualizar a produção, os dados serão processados uma vez por mês, após o fechamento da competência e disponibilizados no sisab após 5 dias.
Foi orientado a acessar sistema de controle de uso com senha do fms, selecionar envia senha no local onde está seu nome e tentar realizar novo acesso.
Dúvidas sobre Indicadores do PMAQ
Os resultados dos indicadores são apresentados apenas às equipes aderidas ao 3º ciclo do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica – PMAQ-AB.
O período utilizado foi o recorte de janeiro a dezembro de 2016, considerando a estabilidade das bases de dados que permitissem a avaliação.
A certificação ocorrerá no segundo semestre de 2017, ainda sem previsão de data para divulgação dos resultados.
Produção inválida quer dizer produção zerada, isto é, sem registro nos campos obrigatórios da ficha.
Produção inválida quer dizer produção zerada, isto é, sem registro de população cadastrada.
Não registro de consulta realizada por médico ou enfermeiro na ficha de atendimento individual ou não recebimento destes dados no SISAB por ausência de transmissão ou invalidação dos dados em relação às regras/critérios de validação.
Não registro do tipo de atendimento no campo de “Demanda espontânea” realizada por médico ou enfermeiro na ficha de atendimento ou não recebimento destes dados no SISAB por ausência de transmissão ou invalidação dos dados em relação às regras/critérios de validação.
Não registro do tipo de atendimento no campo de “Consulta agendada” realizada por médico ou enfermeiro na ficha de atendimento individual ou não recebimento destes dados no SISAB por ausência de transmissão ou invalidação dos dados em relação às regras/critérios de validação.
Não registro no bloco conduta do item “Encaminhamento p/ serviço especializado” realizado por médico na ficha de atendimento individual ou não recebimento destes dados no SISAB por ausência de transmissão ou invalidação dos dados em relação às regras/critérios de validação.
Não registro no bloco tipo de consulta do item “Primeira consulta odontológica programática” realizada por cirurgião dentista na ficha de atendimento odontológico individual ou não recebimento destes dados no SISAB por ausência de transmissão ou invalidação dos dados em relação às regras/critérios de validação.
O valor 20% é o parâmetro de referência utilizado nos resultados do 1º e 2º ciclos do PMAQ. Dessa forma, caso o resultado calculado do indicador apresente valor maior que esse parâmetro será apontado inconsistência no critério e o indicador ficará sem resultado.
O valor 2 é o parâmetro de referência utilizado nos resultados do 1º e 2º ciclos do PMAQ. Dessa forma, caso o resultado calculado do indicador apresente valor maior que esse parâmetro será apontado inconsistência no critério e o indicador ficará sem resultado.
Não há nenhum registro de serviços ofertados, descritos no Manual Instrutivo do 3º ciclo do PMAQ, nas fichas de atendimento individual, de atividade coletiva e de procedimentos.
Não há nenhum registro de serviços ofertados, descritos no Manual Instrutivo do 3º ciclo do PMAQ, nas fichas de atendimento odontológico individual e de atividade coletiva.
A situação de inconsistência aplica-se apenas às equipes de municípios que possuem população menor que 2.000 habitantes. Nesse caso, a inconsistência para a população cadastrada ocorre quando a equipe envia o total de cadastro realizado menor que 50% da população de seu município. Essa situação inviabiliza o cálculo dos indicadores 1.1 e 1.6, pois é base para o denominador.
A situação de inconsistência para a população cadastrada ocorre quando a equipe envia o total de cadastro realizado menor que 2.000 pessoas, ou seja, abaixo do mínimo recomendado na Portaria nº 2.355, de 10 de outubro de 2013. Essa situação inviabiliza o cálculo dos indicadores 1.1 e 1.6, pois é base para o denominador.
A diferença está nos procedimentos relacionados à vigilância em saúde bucal, que no Manual Instrutivo do 3º ciclo do PMAQ está generalizado da seguinte forma: “avaliação dos itens de vigilância em saúde bucal” e esse possui seis itens de verificação: (1) Traumatismo dento alveolar;
(2) Abcesso dento alveolar;
(3) Alteração em tecidos moles;
(4) Dor de dente;
(5) Fendas ou fissuras lábio palatais;
(6) Fluorese dentária moderada ou severa.
Haverá uma atualização do Manual Instrutivo descriminando todos eles.
O serviço “Ação coletiva de exame bucal com finalidade epidemiológica” deverá ser registrado pelas equipes com o código 01.01.02.004-0, dentro da: Ficha de Atividade Coletiva - Práticas em Saúde - campo 14: Outro procedimento coletivo/Código do SIGTAP .
Sim. É possível ainda registrar fichas de atendimentos passadas, corrigindo aquelas que foram registradas de forma errada; porém, essa correção não poderá ultrapassar o tempo de 1 (um) ano. Por exemplo: se estamos no mês de março, a última competência fechada foi fevereiro/2017. Dessa forma, o gestor poderá atualizar fichas do período máximo de um ano atrás (fevereiro/2016 a fevereiro/2017)..
Sim, o denominador do indicador 1.2 é usado como numerador para o indicador 1.1. No entanto, para calcular a média de atendimentos de médicos e enfermeiros por habitantes (indicador 1.1) também é preciso ter, pelo menos, mais de 2.000 pessoas cadastradas por equipe nos casos de municípios com população maior de 2.000 habitantes e, de no mínimo 50% de pessoas cadastradas no caso de municípios com até 2.000 habitantes.
A forma mais eficiente de resolver tal situação é melhorando a alimentação e o registro dos dados que sobem para o nível federal, pois, apesar dos dados alimentados e enviados pelas equipes, no e-SUS estes passam pela etapa de validação no nível federal e só depois são disponibilizados no SISAB. Dessa forma, pode acontecer que parte dos dados registrados nas fichas não sejam validados. Para conhecer melhor os critérios de validação, acesse o link http://sisab.saude.gov.br/paginas/acessoPublico/relatorio/envio/RelPubEnvStatusEnvio.xhtml, clique na barra lateral esquerda, o ícone “Documentos”, e baixe no seu computador as notas técnicas – relatórios de processamento/validação.
Sobre o relatório de indicadores da atenção básica, para corrigir as inconsistências apontadas, observe no mesmo os pré-requisitos para cada indicador, e quais deles apresentam problemas para correção ou reorganização do processo de trabalho das equipes.
Esses números aparecem nas versões mais antigas do Excel, onde nas versões mais atuais constam símbolos para expressar a inconsistência com o dado para o cálculo dos indicadores. Dessa forma, o código “0” indica que não houve problema, ou seja, ausência de inconsistência. E o código “1” indica inconsistência no critério utilizado devido a não envio de ficha, produção zerada ou resultado inadequado para o cálculo.